Neste 25 de Janeiro João Carlos Martins fará três apresentações gratuitas por São Paulo

O ícone da música clássica mundial, Martins sofreu um acidente jogando futebol em Nova Iorque em 1965 e, desde então, vem batalhando dificuldades com seus dedos. Após mais de 20 cirurgias, ele finalmente sentiu o alívio das dores no ano passado — mas a um preço caro.

O músico perdeu o movimento dos dedos e chegou a anunciar sua despedida do piano em uma aparição no Fantástico. Agora, de forma inesperada, uma solução incrível proposta por um fã parece ter dado nova esperança ao maestro.

O designer industrial Ubiratã Bizarro Costa, de 55 anos, foi responsável pela luva biônica que pode mudar a vida de João Carlos Martins. Especializado em design para produtos automotivos, Bira gastou cerca de R$500 para fazer o primeiro protótipo e o levou a um concerto de João Carlos, onde ficou esperando por horas até ser atendido no camarim.

https://youtu.be/BEZzoJVCJ6s

Neste dia 25 de Janeiro, aniversário da cidade de São Paulo, o novo acessório irá estrear para o público — isso porque, como mostra o vídeo da Folha, Martins está treinando em um ritmo frenético após 21 anos sem tocar com a mão direita. Aliás, ele não tira as luvas nem para dormir:

As luvas vão amoldar as mãos ao cérebro com o tempo. Em breve, vou tocar de novo o concerto de Bach em ré menor.

Serão três concertos, e o “milagroso” Bira será convidado especial em todos. O primeiro acontece no Theatro Municipal, às 10h, com a Orquestra Bachiana Filarmônica do Sesi-SP. Em seguida, a avenida Paulista receberá o maestro em frente à Fiesp, às 14h, e a apresentação final virá às 16h, nas escadarias do teatro, juntamente à Orquestra Sinfônica Municipal. O último concerto apresentará apenas obras de Villa-Lobos, em comemoração à Semana da Arte Moderna de 1922.