Sob protestos, vereadores de São Sebastião autorizam empréstimos de R$ 140 milhões

Por Helton Romano

Não teve surpresa na votação dos projetos que autorizam a Prefeitura de São Sebastião  a contratar empréstimos. A base do governo garantiu os sete votos necessários para aprovação. Foram contrários somente os vereadores Gleivison, Ernaninho, Pixoxó e Neto.

Antes da votação, o debate agitou o público que lotou as dependências da Câmara. A Guarda Municipal precisou intervir para conter as pessoas que gritavam e batiam nas janelas do lado de fora.

Vereadores da oposição apontaram o endividamento da cidade ao longo de oito anos; enquanto aliados do prefeito destacaram obras que podem ser realizadas com o dinheiro.

Pixoxó advertiu os colegas. “A população é contra. Quem faz a vontade do rei, que se responsabilize em 2020”, avisou.

Já Elias considerou os empréstimos como “investimentos”. “Meus eleitores, que se sentirem ofendidos com meu voto, estão livres pra votar em quem quiser na próxima eleição”, disse.

O vereador Mauricio contrariou a determinação do próprio partido, e diz que não está preocupado com as conseqüências. “As obras são mais importantes que a minha cadeira”, declarou Mauricio, referindo-se à possibilidade de ser expulso do MDB e perder a vaga na Câmara.

Os projetos agora seguem para sanção do prefeito. Para efetivar os empréstimos, ainda depende de assinatura de contratos junto ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica.