terça-feira, fevereiro 27, 2024
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

top 5 da semana

spot_img

posts relacionados

Justiça tem dificuldade para achar Michel Teló

A coluna Fábia Oliveira obteve informações exclusivas sobre um processo judicial envolvendo o cantor Michel Teló e o Grupo Tradição, no qual ele era integrante. O caso, em andamento na 2ª Vara Cível da Comarca de Itajaí, Santa Catarina, enfrenta dificuldades para avançar devido à impossibilidade de localizar Teló para a citação necessária.

As tentativas de contatar o sertanejo foram numerosas, incluindo a utilização de WhatsApp, uma prática já aceita pela Justiça. Contudo, todas as tentativas até agora foram infrutíferas. O impasse é peculiar, considerando a fama do artista e sua agenda de shows pelo Brasil.

Em 2023, o juiz responsável pelo caso tomou três decisões distintas para impulsionar o processo. Apesar de o autor ter conseguido uma decisão parcial a seu favor, o magistrado determinou em novembro que Michel Teló fosse oficialmente citado. Paralelamente, o grupo demandante enfrentou um revés, pois não obteve a Justiça Gratuita que solicitara. Assim, eles devem arcar com as despesas dos pedidos de citação para novas tentativas.

Interessantemente, a situação parece ecoar um dos maiores sucessos de Teló, “Ai, se eu te pego”. Resta-nos acompanhar e ver se a letra da canção se tornará ironicamente pertinente ao próprio cantor.

Relembre o caso de Michel Teló

O Grupo Tradição moveu uma ação contra a Althaus Transporte LTDA devido a um acidente de trânsito ocorrido em 27 de novembro de 2003. Enquanto viajava pela rodovia BR-101, a banda sofreu uma colisão traseira. Como compensação, solicitaram uma indenização de R$ 85.104,01, dividida entre os danos causados (R$ 51.446,51) e o aluguel de um novo veículo (R$ 32.852,00).

Na primeira instância, o juiz Gilberto Gomes de Oliveira julgou a favor do Grupo Tradição, considerando o pedido de indenização procedente. No entanto, a decisão foi reformulada pelos desembargadores da comarca em 2020, em 2ª instância, onde consideraram o pedido do Grupo Tradição improcedente.

A ação de cumprimento da sentença, que já dura dois anos, decorre da dívida atrasada com a Althaus, totalizando, na época do segundo julgamento, R$ 40.937,03. O representante da empresa de transportes declarou que não conseguiu encontrar bens da pessoa jurídica e relatou a falta de interesse da parte executada em resolver o conflito.

Popular Articles