Governo de São Paulo amplia programa contra madeira ilegal

0

Iniciativa privada poderá obter certificado de boas práticas ambientais caso adquira materiais de fornecedores com cadastro junto a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente

Após 14 anos, o programa CAD Madeira foi modernizado a fim de incentivar o cadastramento de empresas que comercializam produtos e subprodutos florestais de origem nativa da flora brasileira, em geral provenientes da Amazônia. O decreto, assinado pelo governador Rodrigo Garcia neste domingo (5), dia Mundial do Meio Ambiente, prevê a atualização de regras vigentes, análise de toda cadeia de fornecimento para emissão do selo do programa, além de uma certificação estadual para empresas, comércios e empreendedores que adquirirem madeiras de fornecedores com cadastro no programa. As regras para cadastramento serão publicadas no Diário Oficial.

O objetivo é fomentar a compra de materiais cadastrados junto ao Estado, o que garante maior rastreabilidade e verificação da origem das madeiras provenientes dos Planos de Manejo cadastrados no SINAFLOR (Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais).

“Por lei, o Governo de São Paulo só adquire produtos de empresas registradas no CAD Madeira para obras e empreendimentos. O que nós queremos é que a iniciativa privada seja parceira e também cobre de seus fornecedores certificados de origem e boas práticas ambientais”, explica Fernando Chucre, secretário estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente.