Bolsonaro se acha mais capacitado que a OMS sobre o uso da cadeirinha

Presidente propôs acabar com a obrigatoriedade das cadeirinhas para crianças de até dez anos nos veículos

Em evento pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, na divisa dos estados de Goiás com Mato Grosso, o presidente Jair Bolsonaro minimizou a proposta apresentada por ele de acabar com a obrigatoriedade das cadeirinhas para crianças de até dez anos nos veículos e repetiu que “vai acabar com a indústria da multa no Brasil”.

“Cadeirinha do bebê: todo mundo que é pai e mãe é responsável. Continua valendo a infração para a pontuação. Apenas tirei o dinheiro. Vamos ver se o pessoal vai multar ou é a multa pela multa?”

Essa fala vai contra os relatórios da OMS, que diz “O uso de cadeirinhas nos bancos de trás dos carros de passeio leva a uma redução de 60% nas mortes de crianças no trânsito”, O órgão mostra que mecanismos de restrições para crianças em veículos são “altamente eficazes na redução de ferimentos e mortes”. O dado no Brasil é eloquente: desde que a cadeirinha foi tornada obrigatória no país, o número de mortes de crianças de 0 a 9 anos no trânsito caiu 12,5%.