Grupo de protetores em Mauá pede doações para manter animais durante pandemia

Se a quarentena fez os abrigos de animais serem esvaziados em algumas cidades pelo mundo, em Mauá, no ABC Paulista, os protetores contam que a situação é contrária. O Grupo DEPA, atualmente cuida de cerca de 26 animais, sendo 10 gatos e 16 cachorros, mas desses, metade vivem em lares pagos.

Uma das responsáveis pelo Grupo, Aline Oliveira, afirmou ao Bastidor que as doações são parte importante da receita utilizada para a compra de alimento, auxílio em caso de alguma emergência de saúde, além do pagamento dos lares temporários.

“Perdemos muitos padrinhos por conta da pandemia e esses padrinhos contribuíam mensalmente com valores a partir de 30 reais, que pagavam o abrigo pago e ração dos animais”, disse Aline.

Interessados em ajudar o DEPA devem entrar em contato com o grupo pelas redes sociais, Facebook e Instagram.