Santo André anuncia reajuste em repasses para entidades assistenciais

0

Instituições vão passar a receber R$ 24 milhões ao ano para ajudar famílias em situação de vulnerabilidade

A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Cidadania e Assistência Social, anunciou nesta quarta-feira (27) aumento nos repasses para entidades assistenciais do município. Com o reajuste, o montante destinado a instituições passará de cerca de R$ 20 milhões por ano para R$ 24 milhões.

Serão beneficiadas 22 entidades, que recebem os recursos através de 35 termos de cooperação. O reajuste visa auxiliar famílias que enfrentam os efeitos da pandemia e inflação.

“Estamos redesenhando o planejamento que começou em 2017, investindo em serviços, nas áreas essenciais de políticas públicas, mas também auxiliando aqueles que complementam a deficiência do serviço público, como é o caso das entidades sociais, que resistiram a esta pandemia. Além do reajuste, obrigatoriamente todos os eventos da cidade de Santo André terão caráter solidário, para auxiliar ainda mais o trabalho de cada entidade”, destaca o prefeito Paulo Serra.

A recomposição dos repasses às entidades é um reconhecimento do trabalho feito pelas instituições em prol de munícipes em situação de vulnerabilidade e tem o objetivo de reequilibrar os gastos realizados em todo trabalho social no município.

“Hoje agradeço todas as entidades pelo trabalho que mantiveram neste período de pós-pandemia, momento em que a população está passando por dificuldade financeira. É uma alegria anunciar este reajuste, para que as instituições possam continuar este trabalho essencial em nossa cidade”, afirma o secretário de Cidadania e Assistência Social, Marcelo Delsir. 

Para Estrela de Andrade Martins, da Instituição Lar Mãos Pequenas, o anúncio foi maravilhoso. “Os custos para manutenção do trabalho aumentaram muito depois da pandemia, precisamos aumentar o quadro de funcionários devido à alta procura por acolhimento e todos os itens que temos que comprar estão mais caros por causa da inflação. O repasse dá um respiro para continuar esse trabalho”, afirma.