Muro de Santo André amanhece com palavras de protesto um mês após a morte de Lucas

Às vésperas de completar um mês do sequestro e assassinato do meninos Lucas Eduardo Martins, de 14 anos, tendo como principais suspeitos do crime, Policiais Militares do Estado de São Paulo, comandada pelo governador João Dória (PSDB), o muro de uma das principais avenidas de Santo André, cidade onde ocorreu o fato, amanheceu com os dizeres “ FORA DÓRIA E PM ASSASSINA”.

O protesto é assinado por militantes do Partido Comunista Revolucionário e União da Juventude Rebelião e mostra que além da PM ser uma instituição ensinada ideologicamente a matar negros e pobres, o atual governador tem responsabilidade na intensificação do genocídio, uma vez que mesmo antes de eleito incentiva em seus discursos que policiais entrem nas periferias para matar.

As palavras no muro da cidade também trazem à tona o massacre de Parasópolis, ação que a mesma polícia assassinou 9 trabalhadores entre 14 e 23 anos de idade, e além de nada fazer para auxiliar as famílias, o Governador do Estado declarou na mesma semana dos assassinatos que a política de segurança pública não mudará.

O local escolhido para o protesto fica na Avenida Dom Pedro I, no mesmo bairro ontem Lucas e sua família moravam.

Fonte: Jornal A Verdade