Ex-prefeito Donisete Braga é condenado por improbidade

Ex-prefeito Donisete Braga é condenado por improbidade

 

O ex-deputado

estadual e ex-prefeito de Mauá Donisete Braga (PT) foi condenado pela justiça de Mauá por “improbidade administrativa”. O juiz da quarta Vara Cível da Comarca da cidade, José Wellington Bezerra da Costa Neto julgou procedente a ação movida pelo Ministério Público desde 2016 em razão do número excessivo de funcionários comissionados (aqueles contratados sem a necessidade de concurso público). A condenação de Braga afeta diretamente suas pretensões eleitorais, uma vez que a decisão da justiça suspende os direitos políticos dele por três anos, além de multa de R$ 560 mil.

O ex-prefeito não tem tido vida fácil com a justiça. Além da condenação por improbidade, ação da qual era réu desde março do ano passado, Donisete Braga havia sido citado em um dos 201 pedidos de inquérito enviados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a instâncias judiciais inferiores, com base em delações de executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht. Braga é suspeito de ter recebido R$ 1 Milhão em 2012, para facilitar a Parceria Público Privada (PPP) com a Odebrecht.

Por sua vez, o ex-prefeito disse que demitiu comissionados e que havia encaminhado à Câmara projeto de reforma administrativa, com redução de cargos, elaborado em parceria com a FGV (Fundação Getulio Vargas). O legislativo porém, não votou o projeto, somente aprovado na atual gestão do prefeito Atila Jacomussi (PSB).

Nos bastidores, é corrente a especulação de que Donisete Braga concorrerá a uma das vagas na Assembléia Legislativa de São Paulo como Deputado estadual. Se o futuro político de Braga é incerto em decorrência de problemas com a justiça e com a mais recente condenação que suspende seus direitos políticos, do ponto de vista partidário também não é diferente: com enorme rejeição dentro do próprio PT, o ex-prefeito esteve próximo do PTB e do PDT, sem futuro partidário definido.