Projeto prevê fornecimento gratuito de remédios à base de Cannabis pelo SUS em SP

Na última Segunda-Feira (25), aconteceu na Assembleia Legislativa de São Paulo, a Audiência Pública que discutiu sobre o fornecimento gratuito das medicações á base de Cannabis por parte do Governo do Estado de São Paulo, projeto é de autoria do Deputado Estadual Caio França (PSB),

“Queremos é que o Governo do Estado faça a distribuição dos medicamentos que já são permitidos pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Hoje, quem precisa e não tem recurso, precisa ingressar na Justiça. Isso tem que mudar”, disse Caio França a reportagem do Bastidor.

Estiveram presentes na Audiência Dra. Carolina Nocetti (Médica e Consultura Técnica do Cannabis Medicinal), Dr. Renato Filev (Pesquisador do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas da UNIFESP), Dr. Victor Hugo Costa (Coordenador da Assistência Farmacêutica da Secretaria Estadual de Saúde), Viviane Sedola (Fundadora e CEO da Plataforma Dr Cannabis), (Dr. Leonardo Sobral, Advogado do Conselho de Direito e Saúde da OAB).

Além de nomes especialistas no assunto, a audiência ainda contou com pessoas que passam ou passaram pela dificuldade de conseguir as medicações, como é o caso da Neide Martins, ela é mãe de Victor Gabriel, de 7 anos, que tem epilepsia refratária e foi diagnosticado tardiamente comas síndromes de West e Lennox-Gastaut. Neide enfrentou muita burocracia para conseguir receber pelo Estado o remédio à base de Cannabis. Meses depois de começar o tratamento, a Síndrome de Lennox desapareceu e, no ano passado, foi a vez da de West. Victor voltou a falar e já consegue andar trechos curtos fora da cadeira de rodas. “É óbvio que foi o canabidiol”, afirma Neide.

Os medicamentos à base do Cannabis são utilizados para pacientes com epilepsia, autismo, dores crônicas, Alzheimer, esclerose múltipla, entre outros patologias. É comprovado cientificamente que substâncias como o canabindol e o tetraidrocanabinol (THC) têm efeitos ansiolíticos, antidepressivos e anti-inflamatórios.

A ideia do Deputado Caio França, é colocar o Projeto ainda esse ano para votação na ALESP, assim os custeios já entrariam para o orçamento de 2020.