Programa Bom Prato comemora 21 anos de existência

0


Desde a criação do programa foram produzidas mais de 297,7 milhões de refeições

O Programa Bom Prato, da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo (SEDS), comemora 21 anos de existência. Ele foi criado no ano 2000. No total são 59 unidades do restaurante que já serviram 297,7 milhões de refeições entre café, almoço e jantar.

“Sou viúvo, moro sozinho, recebo um salário mínimo, mas não dá para eu fazer comida em casa. Então tenho que achar uma coisa mais barata 

para poder comer”, disse o aposentado Antônio José Garcia Gomes, que almoça na unidade do restaurante Bom Prato da cidade de Santo André desde a sua inauguração em 2002.

Durante a pandemia, o programa foi ampliado e passou a servir jantar a partir de abril de 2020, também ao custo de R$ 1,00, com o objetivo de atender principalmente pessoas em situação de rua e famílias em extrema vulnerabilidade social, que eventualmente foram vítimas da pandemia de Covid-19 por terem perdido suas fontes de renda.

Desde o início da crise sanitária de Covid-19 o programa serviu 56,9 milhões de refeições. Sendo que 1,4 milhão foram gratuitas. Para receber a refeição gratuita é preciso ter um cartão. Para ter esse direito é preciso ser um cidadão que esteja em situação de rua, necessite de auxílio alimentação e não more em albergues. Os cartões são entregues apenas para pessoa adulta (homem ou mulher). E crianças com até 6 anos não pagam. O cadastramento é realizado pelas prefeituras. Até o momento foram disponibilizados 24.688 cartões aos municípios.

“Com os altos custos que estamos vivendo no preço do arroz, no feijão, com a comida muito cara, geralmente a maioria das pessoas não tem condições. E aqui é um lugar que você paga uma comida barata, balanceada, bem cuidada e bem feita”, falou João Roque dos Santos, aposentado.

De acordo com a Secretária de Desenvolvimento Social do Estado, Célia Parnes, o programa é democrático e não há um recorte específico para um segmento da população. Os preços são populares e acessíveis a todos.

“São 21 anos do Programa Bom Prato que oferece aos paulistas cafés da manhã a R$ 0,50 e almoços e jantares a R$ 1,00. Durante a pandemia foram servidas gratuitamente refeições a pessoas em situação de rua, que puderam retirar suas refeições embaladas e se alimentarem com toda a segurança nos seus locais de acolhimento”, afirmou a Secretária Parnes.

Novos projetos climatizados

A SEDS irá iniciar a implantação de 12 novas unidades do Bom Prato a partir do ano de 2022. Todas deverão contar com ar condicionado climatizado. Isso irá

permitir mais conforto à população além de deixar mais agradável o tempo que passam nas unidades do Bom Prato realizando as refeições.

Esses restaurantes deverão servir 300 cafés da manhã e 1.200 almoços. Eles estarão localizados nas cidades de Jacareí, Cotia, Diadema, Mauá, Sumaré, Praia Grande, Francisco Morato, São Bernardo II, Embu das Artes, Ribeirão Preto II, e na capital, Parelheiros e M’Boi Mirim.

O investimento da Secretaria de Desenvolvimento Social será de R$ 12.000.000,00 – ou seja, R$ 1.000.000,00 por unidade. Esses recursos são destinados a adequações desses locais, como por exemplo: novas caldeiras, fornos e utensílios em geral.

Os municípios são responsáveis por construir esses restaurantes. As construções seguem os moldes instituídos no Manual de Implantação da Secretaria de Desenvolvimento Social. Os restaurantes são viabilizados no modelo de cofinanciamento entre o Estado e as prefeituras.

Sobre o Programa

Do total das 60 unidades, são 22 delas localizadas na capital, 12 na Grande São Paulo, 8 no litoral e 18 no interior. Todos os restaurantes populares funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 9h para o café da manhã, com o almoço a partir das 10h30, preferencialmente para idosos, e 11h para o público em geral. O jantar é a partir das 17h30.