Pesquisa com células-tronco melhora qualidade de vida de doentes pulmonares graves

0
5

 

 Trabalho desenvolvido pela disciplina de Pneumologia da Faculdade 

de Medicina do ABC (SP) será apresentado em congresso na Itália

 

Uma pesquisa promissora sobre terapia de células-tronco em pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) garantiu a participação da disciplina de Pneumologia da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) no 27th International Congress of the European Respiratory Society (27º Congresso Internacional da Sociedade Europeia Respiratória), a ser realizado entre 9 e 13 de setembro, em Milão, na Itália.

 

O mesmo trabalho foi premiado no início de agosto, em Fortaleza, no Congresso Brasileiro de Asma, DPOC e Tabagismo, quando ficou entre os 10 melhores do evento.

 

Não é a primeira vez que a disciplina de Pneumologia da FMABC tem trabalho selecionado para um congresso internacional. “Já participamos outras vezes, mas a apresentação oral é muito especial. É diferente. Fará parte do programa oficial do congresso e haverá um debate sobre o assunto. Ficamos extremamente satisfeitos”, disse a fisioterapeuta responsável pelo Centro de Reabilitação Pulmonar, Selma Denis Squassoni. O professor titular de Pneumologia, Dr. Elie Fiss, fará a apresentação do trabalho.

 

QUALIDADE DE VIDA

A infusão das células-tronco em pacientes previamente recrutados com idade entre 50 e 70 anos teve início no ano passado. O grupo tem diagnóstico de enfisema pulmonar e bronquite crônica em estágios avançados e apresenta sintomas como cansaço extremo, falta de ar e sedentarismo.

 

Este ano já foi possível observar melhorias na capacidade respiratória dos pacientes, ainda que em análise parcial de três e seis meses. O período de análise das reações às infusões termina em dezembro. Até então, foram aplicados testes periódicos de caminhada, escala de dispneia, além de espirometria (que mede volume e velocidade do ar para dentro e fora dos pulmões) e pletismografia (teste completo de função pulmonar).

 

“Constatamos indicadores de melhora da qualidade de vida a partir de questionários aplicados e procedimentos que atestam a função respiratória. Agora, precisamos comparar as avaliações iniciais e finais. O desempenho será medido de forma conclusiva no fim do ano, quando realizaremos exames de imagem como tomografias e cintilografias”, explica a fisioterapeuta.

 

REFERÊNCIA

Vinculado à disciplina de Pneumologia, o Centro de Reabilitação Pulmonar funciona desde 2001 e realiza cerca de 1.000 atendimentos mensais. O local é destinado principalmente a adultos e idosos portadores de bronquite crônica, enfisema pulmonar, DPOC, asma e outras patologias pulmonares. A maioria dos pacientes tem mais de 50 anos e apresenta muito cansaço, fraqueza muscular, sedentarismo e falta de ar. O trabalho contínuo de reabilitação promove melhoras da força muscular, da qualidade de vida e na independência. Os pacientes aprendem a respirar melhor, praticam exercícios e passam a desenvolver atividades diárias com mais disposição e facilidade.

 

Os atendimentos na FMABC ocorrem de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, em sessões de exercícios que duram uma hora. Os grupos frequentam o espaço duas ou três vezes por semana – segundo a necessidade – e têm atividades em bicicleta ergométrica, de alongamento e reeducação postural, para fortalecimento de membros superiores e inferiores, assim como palestras educativas. A Faculdade de Medicina do ABC está localizada à Av. Lauro Gomes, 2.000, em Santo André (SP).