Ney Santos é absolvido pelo Tribunal de Justiça de SP

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu na última terça-feira (3), por 5 votos contra 1, absolver o prefeito de Embu das Artes, Ney Santos (PRB) e seu vice, Peter Calderoni (MDB), da acusação de usar dinheiro do crime organizado para financiar a campanha à prefeitura de Embu das Artes em 2016. A absolvição pelo TJ tirou um peso das costas do prefeito Ney e de seu vice, que por quase 3 anos conviveram com as especulações de que não poderiam disputar a reeleição. A vitória no tribunal dá novo ânimo à dupla e abre caminho para a disputa eleitoral no próximo ano. A decisão foi amplamente comemorada pelo prefeito e seu grupo político.

“Sempre estive confiante na justiça de Deus e na justiça dos homens. Não cometi crime algum para merecer uma cassação, minhas contas foram aprovadas pelo juiz eleitoral e graças a Deus não cometeram a injustiça que meus opositores tanto esperavam”, afirmou o prefeito disparando contra a oposição ao seu governo.

Após ser eleito em 2016, Ney Santos foi impedido de assumir o cargo pela Justiça Eleitoral e teve sua prisão decretada por conta da acusação de que teria usado dinheiro do crime para financiar a campanha eleitoral. À época, a defesa recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que manteve a decisão. A medida, no entanto, foi suspensa pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Ney pode assumir o mandato por meio de uma liminar que suspendeu os efeitos da decisão.

Em março de 2018 o caso voltou à pauta no Supremo Tribunal Federal (STF), que manteve o caráter liminar da posse após a votação entre os ministros empatar.

Imediatamente depois de conseguir a absolvição no Tribunal de Justiça Ney Santos mandou recado claro à oposição de que vai trabalhar firme para disputar a reeleição. “Seguirei firme trabalhando e agora mais do que nunca estarei nas ruas de Embu das Artes olhando nos olhos do povo e levando a verdade nos 4 cantos da nossa cidade”, relatou Ney.