Cine Olido exibe O Labirinto da Solidão


Filme independente é inspirado no livro homônimo de Octavio Paz e traz uma reflexão sobre identidade e loucura; Première ocorre no dia 27/05, às 19h30

No dia 27 de maio, às 19h30, o Cine Olido (Centro Cultural Olido, Av. São João, 473) exibe a première do filme O Labirinto da Solidão, inspirado na obra homônima de Octavio Paz. O filme é escrito e dirigido por Raquel Freire, jornalista que cresceu na periferia de SP e que encontrou no cinema um meio para expressar seus pensamentos e observações.

O Labirinto da Solidão foi produzido pela Somaê Filmes, de maneira totalmente independente e colaborativa, sem recursos de editais ou patrocínio. É um média metragem de guerrilha, no qual a vontade de fazer cinema, somada ao esforço e “mão na massa” traz como resultado um filme que promove uma reflexão sobre identidade, escolhas de vida e loucura.

O filme é dirigido por Raquel Freire, que já demonstra sua afinidade com temas que colocam a mulher em foco e com questões sociais contemporâneas. Entre seus trabalhos, vale destacar o documentário “Girls On Fire: Do Jogo Para a Vida” e os curtas metragens “Match” – que acumula quase trinta seleções em festivais pelo mundo, e o recém lançado “Mood”, que aborda o uso demasiado das redes sociais e a interferência no humor e na produtividade. Além dela, o elenco é predominantemente feminino. 

O filme mostra, ainda, que é o cinema independente (uma vertente do cinema brasileiro) resiste à falta de recursos e investimentos e mostra que é possível produzir a partir do trabalho em equipe e da paixão pela sétima arte.

Sinopse do filme: O Labirinto da Solidão conta a história de Isabel, uma mulher que tinha tudo o que sempre quis e, de repente, se vê com a vida vazia. Tudo o que acreditava perdeu o sentido. O filme é sobre identidade, escolhas de vida e loucura.

Trailer:

Ficha técnica:

Direção e Roteiro: Raquel Freire

Direção de fotografia e assistente de direção: Adriano Gomez

Produção Executiva: Joseph Merencio e Jordania Miranda

Montagem: Raquel Freire e Adriano Gomez

Direção de Arte: Raquel Freire 

Cinegrafista: Bino Reises

Produção: Somaê Filmes

Elenco:

Luciane Massaro, Rodrigo Sanavio, Manuela Prado, Juliana Werneck de Abreu, Jordania Miranda, Lena Mota, Aline Bimbatti e Margot Varella. 

Sobre a Somaê Filmes

A Somaê Filmes é um coletivo que tem como propósito impactar e inspirar pessoas a partir da sétima arte. É formado por profissionais de áreas distintas que produzem filmes independentes. Os trabalhos do grupo começaram em 2016 e já somam mais de 30 curtas metragens e dois médias, que são exibidos no circuito cultural, festivais e mostras de cinema. Os filmes já percorreram mais de 130 festivais no Brasil e exterior e levaram quase 10 prêmios nacionais.


Os trabalhos são realizados em conjunto, sem verbas públicas (editais ou leis de incentivo), nem patrocínios, apenas com a colaboração de profissionais parceiros (atores, figurinistas, produtores) que se identificam com o objetivo do coletivo e doam seu tempo e talento para que os filmes aconteçam. O que move esses profissionais é a paixão pelo cinema e a esperança na arte como meio de transformação.

Mais informações: somaefilmes@gmail.com | Instagram: @somaefilmes | https://www.facebook.com/somaefilmes/