Está apreendido na Delegacia de Ribeirão um pastel, após cliente mordê-lo ter o dente quebrado

Fonte Folha de Ribeirão Pires / Luís Carlos Nunes

Conforme o registro policial, no dia 14 de maio, por volta da 10h, o cliente de um estabelecimento comercial de Ribeirão Pires realizou o pedido de um pastel de frango com catupiry e após a primeira mordida, o cliente que está sendo investigado, informou a gerência que havia quebrado um dente devido um objeto não identificado estar dentro da iguaria. O cliente, porém, não apresentou o pedaço do dente que fora danificado pela suposta mordida. Diante dos fatos, o responsável pelo comércio pediu desculpas e se prontificou a custear o tratamento para a reparação do dente danificado.

Após alguns minutos, o cliente retornou com um orçamento dentário no valor de R$ 1.390. Surpreso com o valor do orçamento, o comerciante acompanhou o cliente a uma outra clínica odontológica para novo orçamento, este ficando em R$ R$ 1.480.

Desconfiado dos valores passados, o comerciante pediu um terceiro orçamento, este que ficou em R$ 2.020.

Na Delegacia de Polícia, o comerciante declarou que no processo de preparo do pastel – que é realizado manualmente -, é feito pelo pasteleiro um rígido controle de qualidade do alimento, inclusive que pelo tamanho da pedra, a massa ficaria com uma bolha e romperia no momento do fechamento do pastel.

O homem que teve o seu dente quebrado foi convidado a prestar esclarecimentos na Delegacia e o pastel foi apreendido e passará por exame pericial pelo Instituto de criminalística e pelo Instituto Médico Legal de Santo André.