Atacar o ‘pessoal’ é melhor do que explicar aquilo que é público

0

O jornal virou o melhor aliado dos prefeitos indefesos

 

Por Samuel Boss

– Oh! E agora, quem poderá nos defender

– Eu, o Diário do Grande ABC!

O jornal Azulado virou o herói dos prefeitos “parceiros”  nos momentos em que estes, se sentem atacados por seus adversários políticos. A tática agora é o seguinte: “Há denúncias sólidas contra nós? Então por favor, DGABC, solte algo de cunho pessoal urgente contra os meus inimigos.”

Foi assim recentemente em Santo André, o jornal se calou por longos meses sobre o caso do aumento do IPTU,

porém, quando as manifestações ganharam proporções irremediáveis, o DGABC entrou em ação e soltou como matéria de capa a dívida de IPTU de um dos manifestantes. O que segundo a legislação tributária é crime.

O IPTU foi cancelado! E o jornal não fez nenhuma análise sobre o fato. Mas recebeu com exclusividade a notícia do cancelamento.

Logo em seguida houve um caso parecido em Ribeirão Pires, o proprietário do jornal A Folha de Ribeirão Pires, Dedé, claramente um político de oposição, vinha destacando os pontos negativos da gestão do prefeito Kiko Teixeira (PSB). Como recompensa ganhou outra matéria de cunho pessoal no DGABC.

Dessa vez o periódico publicou uma suposta irregularidade nos carnês de IPTU dos imóveis de Dedé. Segundo o jornal, Dedé teria se beneficiado de uma isenção em nome de seu pai falecido, Gemecê de Menezes, sem comunicar o caso a prefeitura. O político apresentou os protocolos, na qual pedia o fim da isenção e o caso ficou por isso mesmo.

Esta semana o jornal, A Folha de Ribeirão Pires publicou a supostas irregularidades na licitação de Saúde, e dois dias após sua matéria ser veiculada, o protetor dos prefeitos amigos entrou em ação. Dedé novamente vira alvo de uma matéria de cunho pessoal.

Desta vez o jornal colocou que o culpado pelas licitações na cidade serem barradas, é do primo de segundo grau do político, o advogado José Eduardo Bello Visentin.  O jornal consegue explicar até os laços de bisavós, avós e afins… Uma tremenda reportagem investigativa, porém, o jornal só esqueceu de falar algo sobre a licitações que estão paradas.

A culpa, segundo o jornal é do Dedé e de seu primo, e não das irregularidade enxergadas pelo Ministério Público e pela justiça. Como disse Jesus: Vocês coam um mosquito e engolem um camelo!

Espero que o salvador dos prefeitos parceiros, volte a nos trazer boas denúncias dos desmandos que há em nossa região, não apenas quando um prefeito ou vereador se levanta contra seu proprietário ou contra seus aliados. Pois, é mais fácil atacar o pessoal, do que explicar o que é público e de interesse comum.

Beijos no coração.