Sampaoli está incomodado com ida de Bolsonaro à Vila Belmiro e não quer ter contato

O técnico do Santos Futebol Clube, o argentino Jorge Sampaoli, está incomodado com a provável visita de Jair Bolsonaro à Vila Belmiro para assistir ao jogo entre Santos e São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, no próximo sábado. A informação é do repórter Lucas Musetti Perazolli, da Gazeta Esportiva. O treinador não quer ter nenhum tipo de contato direto com o presidente de extrema-direita.

Sampaoli já disse publicamente que se considera de centro-esquerda e peronista. “Sempre digo que o melhor advogado é o que entende o que pensa o juiz e não o que conhece as leis. No meu caso, devo saber com quem vou falar e a forma de seduzi-lo. Por isso, às vezes é melhor escutar um discurso de Perón do que assistir a um jogo de futebol”, afirmou Sampaoli em entrevista ao Goal, em 2016.

No final de outubro, Sampaoli não hesitou, também, em apoiar as manifestações populares no Chile contra o fracasso neoliberal do presidente Sebastián Piñera.

“Valorizo muito a reação dos chilenos depois de tanto tempo de opressão”, afirmou o argentino, campeão da Copa América com a seleção chilena. “É um exemplo para todos na América do Sul. Lutar contra o neoliberalismo, que deixa o povo cada vez mais pobre. Uma rebelião contra os que estão no poder e só pensam nisso. Estou orgulhoso das pessoas com as quais convivi por tanto tempo. Espero que seja um passo adiante para acabar com a opressão a esse povo.”

Segundo a Gazeta Esportiva, a ideia de convvidar Bolsonaro para o clássico do próximo sábado partiu do presidente do Santos, José Carlos Peres. Os dois devem acompanhar juntos a partida em um camarote.

Na quarta-feira 13/XI, a hashtag #BolsonaroNaVilaNão chegou aos trending topics do Twitter. Por volta das 20h30, era o assunto mais comentado no site.