Procurador da Lava Jato diz que os R$ 2,5 bilhões serão geridos por ‘membros da sociedade civil de reputação ilibada’

Após a inúmeras criticas de políticos, juristas, ministro do STF e da sociedade civil contra a criação de uma Fundação para gerir os R$ 2,5 bilhões recebidos da Petrobras, os membros do ministério publico Federal que comandam a Lava Jato se pronunciaram.

O procurador, Carlos Fernando dos Santos Lima postou em seu perfil no Facebook um texto tentando explicar a dinâmica e o caminho que o dinheiro fará. O texto pouco elucidativo e confuso não aponta de fato qual será a destinação dos bilhões provenientes da empresa brasileira.

 
Em nenhum momento o valor Tem como destinação ou será gerido pelo Ministério Público, mas sim por membros da sociedade civil de reputação ilibada e reconhecida trajetória e experiência, disse o procurador.

Apesar do procurador citar que o MP não fará gerência dos recurso, ao mesmo tempo garante que a escolha dos membros serão feitas pela experiência e trajetória ilibada, o que conota gerência no órgão na escolha dos representantes da Fundação.

Deltan Dallagnol tuitou a postagem de Carlos e criticou as pessoas que tem questionado a destinação do dinheiro.

Veja a postagem completa do procurador.

Sobre as críticas à destinação de 2 bilhões e 500 milhões de reais, pode-se dizer que há os que não leram e criticam; há…

Posted by Carlos Fernando dos Santos Lima on Friday, March 8, 2019