spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

top 5 da semana

spot_img

posts relacionados

Luís Roberto Barroso comenta sobre o possível adiamento das eleições municipais


Em entrevista à Live JR, o ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral cita novos procedimentos para as eleições, destacando a importância de se promover a democracia

O adiamento das eleições municipais foi um dos temas abordados pelo apresentador Eduardo Ribeiro e pelos repórteres Clébio Cavagnolle e Cleisla Garcia em entrevista com o Ministro do STF e presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, nesta segunda-feira (08). O encontro aconteceu durante a Live JR, exibida nas redes sociais da Record e no portal R7.

Barroso ponderou sobre motivos para o adiamento das eleições municipais: “Meus principais interlocutores não têm sido nem advogados, nem juízes, e nem mesmo membros do Ministério Público, têm sido médicos de diferentes especialidades”. O Ministro afirmou que, entre epidemiologistas e infectologistas, há consenso sobre a conveniência do adiamento das eleições municipais por algumas semanas. Por isso, fez este apontamento em reunião realizada hoje com Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados e com Davi Alcolumbre, presidente do Senado.

Barroso afirmou que há preocupação democrática de não prorrogar mandatos e, sendo assim, a eleição deve ocorrer neste ano. “É razoável esperar que o processo eleitoral possa ocorrer no final de novembro ou primeiras semanas de dezembro, acho que é realista. Esta é a opinião médica, mas há uma decisão política a ser tomada, porque como a data das eleições é prevista na Constituição, será necessário aprovação de uma emenda à Constituição para designação de uma nova data”, afirmou.

O jurista e presidente do TSE trabalha com a perspectiva do uso de máscaras, álcool gel, distanciamento social e distribuição de uma cartilha para o eleitor, e revelou que pedirá apoio à iniciativa privada para implementar estes novos procedimentos durante as eleições. Barroso descartou a possibilidade de se estender em dois dias as eleições devido ao custo elevado, mas considera estender o horário das votações.

Sobre o início do julgamento de pedidos da cassação da chapa Bolsonaro-Mourão, pontuou que julgará o caso de acordo com provas dos autos. A respeito do inquérito das fake newsBarroso não quis verbalizar sua posição. “Não tenho nenhuma pista para dar sobre o encaminhamento deste julgamento”, afirmou.

Samuel Boss
Samuel Boss
Iniciou sua carreira na criação do Blog do Vereador que se transformou no jornal de sátira política, Quarta Ordinária. Escreveu para os jornais Estação Notícia, Repórter Diário e Opinião Pública. Foi editor do Jornal A Voz de Ribeirão Pires e criador da TV São Caetano. Teve programas na TV+, EcoTV, TVABCD, Repórter Diário e Rádio ABC.

Popular Articles