Fim de greve dos metroviários de SP gera aglomeração nas estações

São Paulo - Corredor subterrâneo entre as estações Consolação e Paulista, que faz a integração entre as linhas verde e amarela do metrô.Rovena Rosa/Agência Brasil

O Sindicato dos Metroviários entrou em acordo com o governo paulista que apresentou uma nova proposta no final da noite de segunda (27). A paralisação havia sido anunciada após cortes de 10% nos salários dos empregados, divulgado na última quinta (24) pela Metrô paulista

A categoria suspendeu a greve após assembleia virtual no início da madrugada desta terça (28). Apesar do cancelamento, estações abriram com atraso porque muitos funcionários do plantão noturno não apareceram para trabalhar às 23h. Às 7h30, operação estava normalizada.

De acordo com o sindicato, não foi possível entrar em contato com os funcionários após a assembleia virtual. A ação penalizou os usuários que enfrentaram aglomerações em frente as estações na capital paulista.

A operação foi retomada com atraso e as estações registraram aglomerações e filas nas catracas.

Às 7h30, quase 3 horas depois do horário de abertura, todas as estações estavam abertas e as linhas funcionando normalmente, segundo o Metrô.