E se Kiko não for o candidato?

Amarelinhos multando aos quatro cantos da cidade, buraco a cada rua, o vice aparecendo mais que o mandatário … Tudo leva a crer que o Kiko já se assumiu como “Não candidato”.

E não seria por menos; As pesquisas e enquetes estão contra o mandatário. Kiko é aristocrata, não é popular, faz política à moda Riograndense.

A única obra que tem sua assinatura nessa gestão é o Boulevard Gastronômico, que soma todo dia críticas dos comerciantes envolvido contra a administração.

Kiko tem na rota, dois processos contra ele segunda instância, e por isso, judiciário seria a saída perfeita para não ser candidato a reeleição, e ser um possível derrotado.

Sem vivência na cidade e sem participação externa que lhe coloque como possível candidato a reeleição, Kiko Teixeira (PSB) age como alguém que não é o candidato , mas que quer influenciar no cenário. Talvez Kiko solte todos os pretensos candidato (que estão na gesão) e use sua dificuldade judicial para não disputar o pleito.

O ego vai responder: “Eu não vou perder a eleição, porque não estou disputando”, e jogará o resultado no colo do seu grupo.

O fato é que administração de Kiko deixou a desejar. Preso no gabinete, com as ruas esburacadas, a Saúde num caos, a folha inchada e os amarelinhos aumentando a receita com a multa, tudo leva a crer que o atual prefeito não é o candidato.

Valerá a pena lutar judicialmente para se livrar dos processos e perder nas urnas?