Covid-19: governo de SP aposta na redução de casos e mortes, mas estudo mostra que há duas epidemias

Fonte EBC

Governo diz que capital paulista atingiu platô, mas estudo lembra que a cidade tem duas epidemias de coronavírus, a dos pobres e a dos ricos.

Segundo a Secretaria de Saúde do estado, o número de óbitos pela Covid-19 na capital paulista ainda é alto, mas tem parado de subir. A cada semana cerca de 700 pessoas morrem em função da doença na cidade São Paulo. Essa média tem se mantido nas últimas seis semanas.

O dado foi comemorado pelo governador João Doria, que já aposta em uma redução no número de mortes.

Mas, enquanto o governo fala em estabilização, um estudo mostra que nos bairros mais pobres o índice de infecção por coronavírus é de 16%, enquanto nos bairros mais ricos o número é duas vezes e meio menor, 6,5%. Na média, pouco mais de 11% da população adulta de São Paulo está infectada, o que dá quase 958 mil pessoas.

A desigualdade também é visível pela cor da pele e escolaridade. O número de pessoas que testou positivo para o coronavírus é 4,5 vezes maior entre os que não completaram o ensino fundamental do que entre as pessoas que tem curso superior. Quase 23% contra 5%.

Pessoas que se auto declaram pretas também têm 2,5 vezes mais chances de estar infectada que uma pessoa que se declara branca.

O estudo faz parte de um inquerito soroepidemiológico que está sendo desenvolvido por pesquisadores da USP, IBOPE, Grupo Fleury, Instituto Semeia e o projeto Todos pela Saúde. Para o Coordenador da Pesquisa, Celso Granato, são duas epidemias diferentes.

Para a professora da Faculdade de Medicina da USP, Beatriz Tess, a desigualdade já era esperada, mas o resultado mede o tamanho do abismo que separam as pessoas.

Para fazer a pesquisa foram feitos testes em 1.183 pessoas escolhidas por amostragem em 115 setores censitários da capital paulista. Em cada setor foram sorteadas 12 residências e foram feitos exames em todos os moradores de cada casa. A pesquisa foi feita entre os dias 15 e 24 de junho, por isso, os dados dizem respeito a no máximo 3 semanas atrás.

Nessa quarta feira (1), o estado de São Paulo ultrapassou os 15 mil óbitos por coronavírus e foram confirmados quase 290 mil casos de coronavírus no estado.