Bonome fala sobre prioridades como candidato a deputado federal

0

O candidato a deputado federal Nilson Bonome (PRB) falou sobre as prioridades e compromissos, caso seja eleito no dia 7 de outubro.

Veja os principais trechos da entrevista de Bonome que, pela primeira vez, disputará uma cadeira em Brasília.

Qual será sua prioridade?

Bonome: Serei um incansável deputado na luta pelo repasse de verbas para as cidades. No ABC, por exemplo, temos a necessidade de retirar o Metrô ABC do papel e investir em melhorias no transporte para avançar na mobilidade urbana como uma nova alça se acesso ao Rodoanel em Ribeirão Pires. Em Guarulhos, temos carências em Educação e Segurança. No Litoral paulista,temos muitas reclamações na área da Segurança, além da instalação de um AME no Guarujá. Em outras regiões do estado, temos demanda de recapeamento viário. Então a minha prioridade é estar atento às necessidades do povo.

Por que o slogan da família?

Bonome: Meu foco será o resgate da família. Isso abrange desde discussões no Congresso sobre avanços na área da Educação até pautar valores de civilidade. Na minha época, por exemplo, todos cantavam o Hino Nacional. Vou resgatar e propor essas discussões em Brasília.

Você vai aprovar mudanças na Lei Trabalhista e Previdenciária?

Bonome: Eu sei que as questões trabalhistas estarão em pauta na próxima legislatura. E garanto, desde já, que NÃO irei votar nenhuma proposta que retire e/ou prejudique o Direito do Trabalhador e do Aposentado. Serei favorável e vou defender todos os itens que preservem e aumentem os direitos do trabalhador.

Quais cidades você irá defender em Brasília?

Bonome: O deputado federal tem o papel de olhar para todo o estado de São Paulo. Em Brasília, com o mandato de deputado federal, terei condições de encaminhar pautas que auxiliem qualquer região do estado. Toda reivindicação séria, que esteja dentro da Lei, terá minha atenção.

E como resgatar a confiança das pessoas nos políticos?

Bonome: Infelizmente, a reforma política não saiu do papel. Aliás, esta será uma das minhas prioridades em Brasília. Mas, anular ou votar em branco, não mudará em nada a nossa realidade. Quando você faz isso, você literalmente da um cheque em branco para que outra pessoa defina o futuro do seu estado e do seu país em seu lugar. É uma mentira a informação que muitos propagam de que ocorrerá uma nova eleição, caso o número de votos brancos e nulos supere 50%. Por isso, vote, cobre e participe!