Sindicatos históricos do ABC aderem Greve Geral de amanhã (14)

Os sindicatos históricos do ABC aderiram a greve geral organizada para amanhã (14/06) e mobilizam os trabalhadores das fábricas para saírem as ruas contra a Reforma da Previdência.

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC – ligado a CUT e que teve o ex-presidente Lula como presidente- aprovou em assembleia paralisações em algumas fábricas. 

“Os companheiros nas empresas Resil, Delga e Continental Parafusos, em Diadema, ZF e Selco, em São Bernardo, e MTR Topura, em Ribeirão Pires, aprovaram a luta contra a reforma da Previdência e a participação na Greve Geral na sexta-feira, dia 14 de junho, convocada pela CUT e demais centrais sindicais”, explica a nota do sindicato.

O Sindicato dos Químicos do ABC também aderiu a greve geral e mobiliza, através de sua diretoria, os trabalhadores da Petroquímica e industrias plásticas da região para não entrarem nas fábricas durante as 24h do dia 14.

O Sindicato dos Rodoviários do ABC via assessoria, informou que apoia a ‘greve que foi convocada pelas Centrais Sindicais, porém, a categoria na região vai decidir se adere ou não em suas cidades’.

As centrais sindicais convocaram a greve geral contra a reforma da previdência proposta pelo governo Jair Bolsonaro que está em tramitação no congresso.