Prefeitura de São Caetano faz aplicação de adulticida contra mosquito da dengue

0

A Prefeitura de São Caetano do Sul iniciou nesta quarta-feira (5), a aplicação de adulticida como combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. O trabalho acontecerá nos bairros Nova Gerty e Santa Maria, onde houve maior incidência de casos confirmados de dengue autóctone (com transmissão dentro da cidade).

“Mesmo em meio à pandemia e combate ao coronavírus, as pessoas não podem esquecer das ações de controle ao mosquito causador da dengue. Hoje, iniciamos mais um trabalho para combater o mosquito e quebrar o ciclo de transmissão”, afirmou o prefeito Tite Campanella.

O combate à dengue deve ser feito de forma contínua. “Diminuir os riscos de infecção pelo vírus depende de atitudes simples que evitam a proliferação da doença. Com a pandemia, houve subnotificações de casos de dengue. As pessoas têm receio de procurar ajuda médica, mas a doença continua sendo um dos grandes desafios sanitários e se espalha rapidamente”, explicou a secretária de Saúde, Regina Maura Zetone. 

Na segunda-feira (3), a Sucen (Superintendência do Controle de Endemias), do Governo do Estado de São Paulo, esteve na Vigilância Sanitária para preparar o equipamento de nebulização veicular, que durante três dias percorrerá as ruas dos bairros afetados. A máquina foi toda higienizada com álcool isopropílico para neutralizar a ação de outros produtos e receber o adulticida. “Diferente do larvicida que costumamos utilizar, esse inseticida não é um controle de infestação, mas um inseticida eficaz para eliminar o mosquito adulto contaminado”, complementou Danilo Sigolo Roberto, diretor do Centro Integrado de Vigilância em Saúde.

CICLOS

A aplicação terá três ciclos realizados: hoje, amanhã e sexta-feira, das 17h às 18h30. “A máquina acoplada a uma caminhonete percorrerá as ruas dos bairros no fim da tarde, horário favorável e com maior probabilidade do mosquito ter contato com o inseticida. O jato alcança calhas, lajes e quintais das moradias, mas não resolve o problema se os criadouros não foram eliminados”, destaca o veterinário e coordenador do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Fábio Bertola Agostini. Segundo o veterinário, durante a pulverização a população pode deixar as portas, janelas abertas e manter alimentos protegidos para que o produto atinja mosquitos que possam estar dentro das casas.

A melhor forma de prevenir a dengue é evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que ocorre por meio de água parada nos possíveis criadouros. Mesmo com essa atividade, os moradores devem manter os cuidados de prevenção no controle da proliferação do mosquito, como evitar acúmulo de água em vasos de plantas, tampar ralos pouco utilizados e colocar água sanitária e vedar caixas d’água, entre outros. 

Este ano, São Caetano notificou 64 casos de dengue. Do total, 9 são autóctones, 23 importados e 21 foram descartados. Dos casos confirmados, 50% (16 casos) estão nos Bairros Nova Gerty e Santa Maria.