O que é necessário na hora de financiar um imóvel em Santo André?


Entenda como conseguir crédito para ter seu próprio imóvel no ABC Paulista

Atualmente o produto interno bruto do brasil está em decimo terceiro no ranking das maiores economias do mundo. Espera-se que esse crescimento continue, com a economia do país se tornando a quinta maior do planeta em 2035. Esses números são um bom presságio para os investidores, embora com a recessão global haja um certo grau de cautela. deve ter.

O Brasil foi afetado pela crise quase sem culpa, mas está sentindo os efeitos de qualquer maneira. As medidas do governo tentam evitar o pior da recessão, promovendo um forte crescimento e reduzindo o ônus da dívida que algumas pressões inflacionárias criaram. Como resultado, os rendimentos de aluguel em muitas áreas estão agora abaixo do nível de inflação.

No entanto, muitos investidores estão escolhendo o Brasil devido ao potencial crescimento de capital. Algumas áreas do nordeste do Brasil, especialmente na Bahia, atraíram até 20% da valorização anual do capital nos últimos anos – e outras áreas também devem aumentar em um ritmo saudável, como é o caso do ABC Paulista, especialmente a cidade de Santo André.

Motivos para comprar um imóvel no ABC Paulista

Quando a economia global sair da escuridão da recessão, o Brasil poderá continuar com esse desenvolvimento. O desenvolvimento do turismo e presença de multinacionais, especialmente no ABC Paulista, é um exemplo claro. Enquanto o turismo é uma nova indústria no Brasil, aumentando 30% no ano passado, o mercado imobiliário está muito acelerado para acompanhar o ritmo de crescimento de comércio e indústrias, principalmente na cidade de Santo André.

Apesar de ser algo novo no radar internacional de compra de propriedades, o Brasil parece estar marcando todas as caixas apropriadas para investidores, férias em família e aposentados. Uma paisagem diversificada, uma cultura rica, um clima idílico e acessibilidade são apenas algumas das razões pelas quais investidores querem focar no Brasil e optar pela compra de imóveis na cidade de Santo André.

Embora a própria economia brasileira tenha sido relativamente bem administrada, deixando o país com algumas reservas de divisas que o governo economizou durante os bons tempos, os efeitos da recessão global ainda são sentidos. A parceria com os Estados Unidos e outras empresas internacionais prejudicaram a economia, embora certamente não na mesma extensão que em outras partes do mundo. Quando o mundo começar a emergir da recessão, o Brasil deve estar em uma boa posição para avançar. O que torna o investimento imobiliário favorável e uma moeda forte devido ao crescimento do país, especialmente nas regiões com maior potencial imobiliário – como é o caso do Estado de São Paulo.

Requisitos básicos para solicitar um financiamento imobiliário

Comprar uma casa é um investimento importante, pois são grandes quantias que os bancos devem garantir se você pode pagar. Nesse sentido, existem pelo menos 3 critérios necessários para que você possa financiar imóveis em Santo André e em qualquer outra cidade brasileira:

  1. Idade e salário
    A idade mínima exigida é 18 anos e a máxima é 64 anos 11 meses. O cálculo é baseado no lucro líquido mensal, no valor do imóvel e se a pessoa tem apoio ou subsídio de uma agência imobiliária nacional como a Caixa Econômica. Neste último caso, o financiamento é maior. Os financiamentos para jovens oferecem, como regra geral, condições mais vantajosas. Em alguns casos, é permitido financiar até 100%. Pessoas acima de 40 anos também têm condições especiais, mas o financiamento geralmente não chega a 100%, uma vez que o usuário geralmente tem uma certa economia para comprar o imóvel.
  2. Histórico de crédito
    Manter um bom histórico de crédito é uma das portas para empréstimos futuros. Seu comportamento como pagador pago em créditos anteriores e atuais, como cartões de crédito, financiamento de automóveis, telefonia e lojas de departamento é sempre consultado. E ele determinará se você é candidato a um financiamento. Se no score você aparecer com uma classificação positiva, será um cliente atraente para instituições financeiras.
  3. Capital inicial
    Todos os empréstimos para financiamento imobiliário exigem um capital inicial para cobrir o adiantamento da propriedade, despesas administrativas, abertura de crédito, avaliação e despesas de escritura. O banco solicita um mínimo de 10% a 20%. Para ter sucesso, é importante ter uma renda constante e uma economia significativa para que o pagamento do seu crédito não afete sua economia (geralmente se recomenda não designar mais de 30% de sua renda para isso).

Como é feito um financiamento imobiliário?

Se você deseja financiar um imóvel em Santo André poderá fazer isso em bancos públicos ou privados. Além disso, também é possível conseguir crédito imobiliário utilizando-se do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e, principalmente, utilizando recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Para uso de cada uma dessas formas de utilização de tais modalidades, há alguns requisitos que devem ser preenchidos pelos interessados.

Há a possibilidade, inclusive, de um interessado utilizar as vantagens do programa minha casa minha vida em Santo André, por exemplo, que possibilita condições mais favoráveis para financiamento imobiliário. Por meio dele existem faixas de renda que limitam o valor máximo para o financiamento de um imóvel. Para tanto, o interessado deverá ter realizado o mínimo de três anos de trabalho consecutivos registrado em carteira, contribuindo com o FGTS.

Cabe ressaltar que, ao verificar se um candidato ao pedido de financiamento imobiliário é apto para tanto, existem algumas etapas que os bancos observam, e isso pode levar um tempo considerável. São elas: período de entrega de documentação; estudo e análise de crédito; processo de avaliação do imóvel escolhido; preenchimento de documentação para assinatura de contrato; envio da documentação e aprovação do empréstimo para realizar o registro de imóvel no cartório competente.

Para a documentação necessária, é necessário que você apresente documentos como: CPF; RG; certidão de nascimento ou de casamento; comprovante de renda atualizado; certidão conjunta de débitos de tributos federais. Aqueles que desejam utilizar o FGTS para conseguir o financiamento devem apresentar: extrato datado, carimbado, atualizado e original do FGTS, expedido por uma agência da Caixa Econômica Federal; cópia de um comprovante de residência dos últimos três meses; cópia da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS); cópia da última declaração do Imposto de Renda (IR); no caso de uma pessoa casada, é necessária a última declaração do IR do cônjuge.

Gostou deste artigo? Compartilhe-o em suas redes sociais!