Artigo: O Semasa é do Povo de Santo André !

Por Rodrigo Gomes 

O Semasa é do Povo de Santo André. Entra gestão e sai gestão, ela continua dando lucro. Continua atendendo todos os munícipes da melhor falta possível, continua, apesar de todas as dificuldades, fazendo obras por toda a cidade, e é assim que os semasianos cuidam da cidade. Aliás, esse ano o Semasa faz cinquenta anos. Meia década de trabalho, de construção, de suor, de esforço. Gerações passaram por essa empresa pública, a qual ganhou vários prêmios nacionais e internacionais, pela excelência dos serviços prestados. Ocorre que o preço da água sempre foi motivo de contestação de vários prefeitos, o que gerou um montante de dívida.

Reconheçamos, há um problema de dívida no Semasa. Nós devemos, não negamos. Porém queremos uma auditoria independente, de saber quando foi, onde foi, se estão cobrando um valor muito maior do que realmente é a dívida. Esse assunto não pode ser encerrado no crepúsculo de uma sessão na Câmara.

Queremos resolver essa questão, mas sem ferir a autonomia do controle de água do município e nem colocar os nossos funcionários em risco de qualquer espécie. Qualquer pessoa sabe que PDV (Plano de Demissão Voluntária) sempre coloca sob pressão o funcionário que não quer sair do local de trabalho. Tampouco a prefeitura tem caixa suficiente para absorver 1000 funcionários a mais na sua folha de pagamento. Sem os recursos do Semasa, estamos prevendo uma grave crise financeira para a Prefeitura nesse sentido.

Então, o que há de se fazer? Vender nossa empresa de água é a solução para todos os problemas? Digo veementemente que não. Primeiro que a água da Sabesp em muitos municípios como São Bernardo ultimamente tem vindo de forma intermitente e “barrenta” como noticiou veículos de comunicação.

Segundo a Sabesp, que é uma empresa de economia mista não apresentou nenhum plano de investimento detalhado com a nossa cidade. Terceiro, a Sabesp é uma empresa também controlada por acionistas internacionais, que não tem compromisso com Santo André e seus munícipes. Nas cidades aonde a Sabesp já opera no ABC, ela cobra cerca de 15 a 25% a mais de aumento na conta de água. Como vai se justificar isso para nossa população em um período de crise econômica e baixo crescimento econômico? Como diria um ditado, pensar junto é melhor que pensar sozinho.

Precisa se chamar todos os envolvidos: Prefeitura, Semasa, Sindicato, Associações, Câmara Municipal, Comugesan, enfim, todos os envolvidos para solucionar a questão. Varias cidades parcelaram suas dividas. Tudo tem solução se houver vontade. Há vários exemplos que provam isso, mas com certeza o mais pernicioso é entregar a menina dos olhos de Santo André a forasteiros. O Semasa é do povo Andreense.

Rodrigo Gomes é dirigente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santo André

Os artigos publicados não expressam o pensamento do site.