AMEs da Fundação do ABC estão entre os melhores do Estado

 

 

Na pesquisa de satisfação do Governo do Estado, média da FUABC foi de 97,3% – índice acima da média geral de aprovação do Estado, de 96,7%

 

Pesquisa de satisfação realizada pela Secretaria de Estado da Saúde mostra que os AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) do Governo do Estado têm altos índices de aprovação dos pacientes e usuários. A média geral das mais de 50 unidades de todo o Estado em 2016 foi de 96,7% de aprovação. As três unidades administradas pela Fundação do ABC estão entre as mais bem avaliadas. Em Mauá, a satisfação apurada no período foi de 98%. Em Praia Grande chegou a 97,6% e, em Santo André, foi de 96,3%.

 

A média dos AMEs da FUABC foi de 97,3%, ou seja, acima do índice geral de aprovação apurado pelo Estado. A pesquisa avaliou seis quesitos: espaço físico, atendimento da recepção, atendimento da equipe médica e da equipe de enfermagem, atendimento de outros profissionais e ambulatório. Os números divulgados correspondem ao ano de 2016 e foram coletados junto aos pacientes e usuários das unidades.

 

“Saúde se mantém com investimento, infraestrutura de qualidade e um time de profissionais comprometido e sensível às necessidades dos pacientes. Essa equipe me orgulha”, elogiou o governador Geraldo Alckmin.

 

SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS

A pesquisa apontou ainda que os AMEs de Atibaia e São João da Boa Vista receberam as melhores avaliações entre os usuários, com índice geral de 100% de aprovação, seguidos dos os AMEs Clínico e Cirúrgico de Barretos, Ituverava e Tupã, com 99,9%. Os índices superiores a 99% são verificados em 1/3 do total de AMEs espalhados pelo território paulista.

 

Os AMEs são unidades estaduais de alta resolutividade, com modernos equipamentos, que oferecem consultas com médicos em diferentes especialidades, consultas não-médicas em áreas como fisioterapia e fonoaudiologia, exames de apoio diagnóstico e, em alguns casos, cirurgias em um mesmo local, proporcionando maior rapidez ao diagnóstico e ao tratamento dos pacientes.

 

O novo modelo começou a ser implantado em 2007 no Estado de São Paulo. Desde 2011 foram instaladas 19 novas unidades. Agora a Secretaria Estadual de Saúde está empenhada na transformação de todas as unidades em “AMEs Mais”, com cirurgias de média complexidade e internação no regime de Hospital Dia. Das 55 unidades, 35 já realizam pequenas e médias cirurgias. “Os AMEs foram criados para atender de forma rápida e eficaz casos de média complexidade, promovendo diagnóstico precoce, tratamento cirúrgico ou terapêutico a pacientes que não precisam de internação hospitalar ou atendimento de urgência”, explicou o governador.

 

Os AMEs recebem pacientes encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde dos municípios. O agendamento das consultas é feito pelos próprios postos de saúde, mediante sistema informatizado da Secretaria