Santo André chega a marca de mil animais adotados na feira de adoção


Tradicional feira “Eu amo, eu adoto” acontece todo último domingo do mês no Parque Central

A tenda azul do Parque Central recebeu, no último domingo (26), mais uma edição da feira “Eu amo, eu adoto”. Com as adoções desta edição, 48 animais, entre cães e gatos de diversas idades, foram adotados. Desde o seu lançamento, a iniciativa conseguiu lar para mais de mil animais.

Um cachorro sadio, vivendo sob a proteção de uma lar, pode viver mais de 17 anos. Nas ruas, essa expectativa de vida chega a ser três vezes menor.  Os perigos são muitos. Sozinhos e sem proteção, eles estão sujeitos a atropelamentos, agressões, doenças e envenenamento.

O Brasil tem hoje cerca de 52,2 milhões de cães e, segundo a Organização Mundial da Saúde, 20 milhões estão abandonados. Estima-se que de 70% dos cachorros abandonados vivem em abrigos e 90% deles nunca terão um lar para chamar de seu.

Evelyn Gomes Mendes, de 21 anos, foi uma das pessoas que adotou um novo amigo na feira.

“Vi a divulgação da feira de adoção e quis vir acompanhar. Meu filho adora cachorro e eu decidi fazer esta surpresa para ele”, comentou.

Para adotar, o interessado deve ter mais de 18 anos, apresentar o comprovante de endereço com o nome do proprietário, além dos documentos pessoais, como identidade e CPF. O adotante passar por breve entrevista, inclusive com assinatura do termo de compromisso pela posse responsável.

Além da feira de adoção, os interessados em adotar também podem procurar a Gerência de Controle de Zoonoses de segunda a sexta-feira. O horário para atendimento é das 8h às 12h e das 13h às 16h30. Em 2017, foram adotados 389 animais. Em 2018 foram adotados 376. Em 2019, até o momento, foram adotados 252 animais.