Prefeito Clóvis Volpi viajou à Brasília para tentar angariar recursos para Hospital de Campanha

0

Na tentativa de evitar o fechamento do Hospital de Campanha, o prefeito de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi e sua equipe jurídica tem buscado sensibilizar as autoridades estaduais e federais sobre a necessidade de aporte financeiro para o município. Nesta quarta-feira (24), o prefeito viajou para Brasília para oficializar o Congresso e o governo federal, enquanto sua assessoria de gabinete esteve no Palácio dos Bandeirantes e na Assembleia Legislativa de São Paulo. Ontem (23), o prefeito já havia impetrado ação no Ministério Público.

A prefeitura reivindica repasse de R$ 5 milhões para manter a estrutura em funcionamento, uma vez que no próximo dia 28 encerra-se a parceria com o governo do Estado e a cidade não possui condições de arcar com os custos do hospital.

No ofício encaminhado pela prefeitura, está observado que “não existe em Ribeirão Pires outro equipamento que apresente condições adequadas para o tratamento de pacientes contaminados pela COVID e que sem o hospital a população será submetida à própria sorte”. E complementa: “Nossa estrutura atende pacientes da microrregião Mauá, Rio Grande da Serra e Suzano, auxiliando aproximadamente um milhão de moradores”. Importante destacar que a média mensal de ocupação com pacientes provenientes de outras cidades fica em torno de 30% da capacidade do hospital.

Atualmente, resta em caixa para o Hospital de Campanha apenas R$ 62.444,07, o que só mantém a estrutura até o dia 10 de março, provavelmente. Caso novos recursos não cheguem, a partir do próximo domingo (28) o equipamento não poderá mais receber pacientes.

RELATÓRIO – juntamente com o ofício, a prefeitura está encaminhando um relatório feito pelo coordenador do Hospital de Campanha de Ribeirão Pires, Malek Imad, no qual demonstra a importância de manter o equipamento para evitar um possível colapso da saúde. O documento alerta que “desde dezembro do ano passado o hospital assiste um aumento acentuado no número da média diária de internação”. Em setembro de 2020, por exemplo, a média de ocupação era de 17 pacientes. Já em outubro (mês com o menor registro de internações), esse número caiu para oito pacientes. Porém, desde o final do ano passado até os dias atuais, esse número subiu para 23.

LOTAÇÃO – o Hospital de Campanha de Ribeirão Pires atingiu nesta quarta-feira 100% de ocupação dos leitos de enfermaria, o que significa que o equipamento não receberá pacientes até que outro tenha alta.