Em plena pandemia Câmara de Ribeirão Pires quer aprovação dos vereadores para aumentar salário de prefeito vice e secretários

Em Nota a presidência da Câmara afirmou que a proposta segue um rito legal

Um documento enviado aos vereadores pela Secretaria Geral da Câmara de Ribeirão Pires, quer opinião dos parlamentares sobre o aumento de salário do prefeito e dos secretários e dos próprios vereadores em plena crise da pandemia.

De acordo com o documento, a administração da Câmara quer saber se os vereadores apoiam em elevar o salário dos secretários, vice-prefeito e vereadores para R$ 12.661,25. Atualmente o subsídio é de R$10.021,17.

Já o salário do prefeito- que hoje é de R$ 20.042,34 , passaria para R$ 25.322,52.

A Câmara emitiu uma Nota sobre o assunto.

De acordo com o artigo mencionado, o subsídio do prefeito e do vice-Prefeito e dos secretários municipais poderá ser fixado por lei de iniciativa da Câmara Municipal, no último ano da legislatura, até 30 dias antes das eleições, valendo apenas, para a Legislatura do próximo ano.

Em cumprimento a Lei Orgânica, a Secretaria Geral emitiu circular para consultar os vereadores democraticamente. Além disso, registar posicionamento daqueles vereadores que de forma verbal defendiam o aumento, se posicionarem de forma oficial.

O presidente da Câmara, vereador Archeson Texeira, Rato, ressalta que respondeu o documento consultivo e é contra o aumento dos subsídios.

“Nesse momento é inviável reajuste de salários. O documento que foi exposto cumpre apenas um rito legal. Assinei contra esse reajuste e seguimos trabalhando de forma transparente para otimizar os recursos diante de um quadro tão delicado nesse momento para a sociedade”, explicou Rato.