Voo da FAB com primeiros 211 brasileiros repatriados de Israel chega ao Brasil

0


 

 Turistas, empresários, pastores, produtores de vídeo, escritores e aposentados celebram retorno em segurança da zona de conflito no Oriente Médio. Segundo voo da FAB decola de Israel nesta quarta
 


Nosso objetivo é trazer todos de volta. Ainda temos cerca de 2.500 brasileiros em Israel e 50 na Faixa de Gaza até o momento. Estaremos sempre aqui para receber os outros que chegarão”. (Maria Laura da Rocha, ministra substituta do Ministério das Relações Exteriores).


ESTRUTURA – Uma segunda aeronave com o mesmo perfil de 210 lugares fará o trajeto entre Israel e o Brasil nesta quarta-feira. Na tarde de terça (10/10) à tarde, uma terceira aeronave para repatriação de brasileiros decolou do Brasil. A KC-390 Millennium (Embraer) tem capacidade para 60 lugares.
 

Ainda nesta quarta, no fim do dia, a mesma tripulação que chegou a Brasília nesta madrugada, sob coordenação do comandante Marcos Olivieri, decola novamente para Israel com o KC-30 para dar sequência aos resgates. “É uma sensação gratificante fazer parte disso. A gente se sente muito honrado. A recompensa maior é o sorriso dos brasileiros na aeronave”, disse Olivieri.
 

A Embaixada do Brasil em Tel Aviv organiza grupos de brasileiros por critérios de prioridade – residentes no Brasil e, dentre estes, pessoas com deficiência, idosos, grávidas e grupos com menores de idade – para embarque nos voos da FAB previstos para serem realizados entre hoje e o próximo domingo. Além de organizar o embarque, a embaixada realiza o transporte desses passageiros desde Jerusalém e de Tel Aviv ao aeroporto Ben-Gurion. Quando necessário, é providenciada documentação de viagem, além de registro consular de nascimento aos filhos de brasileiros nascidos no exterior que ainda não tenham sido registrados.
 

GAZA E CISJORDÂNIA – O Escritório em Ramala monitora a situação dos brasileiros na Faixa de Gaza e na Cisjordânia. As condições de retirada nessas regiões apresentam desafios adicionais porque as fronteiras estão fechadas. Em coordenação com a Embaixada do Brasil no Cairo, o Itamaraty segue trabalhando para viabilizar a evacuação dos brasileiros.
 

“Vamos trazer todos os brasileiros que estão na região. O Itamaraty já está no contato com países vizinhos para ver se deslocamos os brasileiros que estão no entorno. A Aeronáutica já tem montado um esquema especial para trazer. São grupos pequenos, lá tem de se deslocar por terra porque não temos acesso para que o avião pouse. Estamos trabalhando para levá-los para um lugar seguro e que possam também voltar a sua terra”, disse o ministro da Defesa, José Múcio. Segundo ele, o Brasil foi o primeiro país a concretizar operação de repatriação de cidadãos. “Desde sábado a Aeronáutica está debruçada nessa logística, com um gabinete de crise aqui e outro em Tel Aviv”.
 

Segundo o tenente brigadeiro Damasceno, comandante da Aeronáutica, está sendo feita uma análise detalhada do cenário em Gaza. “Inicialmente imaginava-se a Cidade do Cairo como base, mas é uma distância longa, tem alguns checkpoints a serem cruzados. Estamos analisando outros dois aeroportos, ao norte e Nordeste do Egito”, explicou. “Apesar da sensibilidade da região, temos certeza de que traremos todos”.