Rosana Valle é escolhida pelo PL para integrar Parlamento do Mercosul 

0

Deputada federal vai representar o parlamento brasileiro em discussões e articulações relacionados aos países do Mercado Comum do Sul, além de trocar experiências voltadas ao desenvolvimento político, econômico e social do continente 

A deputada federal Rosana Valle (PL-SP) foi escolhida pela Executiva Nacional do Partido Liberal para encabeçar o Parlamento do Mercosul (Parlasul). A lista com os membros já foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). A indicação contempla nove senadores e 27 deputados federais – deste número, cinco são do PL. 

O Parlasul é um órgão democrático e legislativo de representação civil dos países do Mercado Comum do Sul. Constituído oficialmente em dezembro de 2006, o colegiado abarca Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela. A sede fica em Montevidéu. 

Os 75 parlamentares brasileiros, incluindo Rosana, vão atuar nas comissões e no Plenário do Parlasul, com direito à voz e a encaminhamentos. As reuniões ocorrem, pelo menos, uma vez a cada mês. Em data ainda a ser definida, a eleição do colegiado definirá o presidente e os dois vice-presidentes. O mandato é de dois anos. A deputada federal do PL, que também é presidente da Executiva Estadual do PL Mulher de São Paulo, vai atuar na legislatura que seguirá até 31 de janeiro de 2027. 

Rosana comemorou sua indicação ao colegiado legislativo que representa o Mercosul. Segundo a parlamentar, que está em seu segundo mandato no Congresso Nacional, a expectativa é representar o parlamento brasileiro, discutir e articular assuntos em comum entre os países, além de trocar experiências voltadas ao desenvolvimento político, econômico e social do continente: 

“Este é um cargo importante e que tem presença e voz nas decisões integradas do parlamento do Mercosul. Nossa intenção é compor a Comissão Permanente e colocar em pauta assuntos relevantes para os brasileiros. Nosso País precisa de uma participação ativa no Parlasul, emitindo pareceres, e fazendo encaminhamentos e a diferença, com direito a ações efetivas para a sociedade”, argumenta a deputada. 

A definição da bancada no Parlasul segue os mesmos critérios de representação partidária e dos blocos existentes no Senado e na Câmara Federal. Ao todo, o colegiado contará com dez Comissões Permanentes. 

Nos últimos anos, o Parlasul tem tratado como prioridade as negociações do acordo entre o Mercosul e a União Europeia. De modo geral, ele acompanha o processo de integração do bloco sulamericano e as atividades das presidências rotativas do bloco, como bem lembra Rosana: 

“O colegiado procura, também, intermediar as demandas dos setores empresariais, da sociedade civil e das áreas culturais nos mais diversos processos de integração, bem como fazer negociações e parcerias entre as nações do bloco”, finaliza a deputada.