Lei que proíbe criação marca de governo foi retirada do site da Câmara de Mauá

0

A lei 4873 /2013 que dispõe sobre a obrigatoriedade do uso do Brasão de Mauá como marca de governo, foi retirada do site da Câmara Municipal de Mauá. De autoria da ex-vereadora Sandra Regina, a lei é vista como principal impedimento as ações de comunicação do prefeito Átila, já que o socialista apresentou uma marca de governo estilizada.

Além da criação de uma marca nova, o prefeito aplicou a nova identidade visual em vias públicas e em materiais, placas e cavaletes. O vereador Marcelo Oliveira (PT) protocolou na justiça uma ação contra o prefeito. O petista solicita a suspensão da publicidade oficial com o slogan “Mauá, um Novo Tempo”, a retirada da marca “Expresso 40”, bem como o impedimento do uso dos outdoors, placas, cavaletes e do novo logotipo do site da Prefeitura.

Apesar do prefeito ter enviado para Câmara um novo projeto que revoga a lei antiga, a retirada ilegalmente da lei em vigor pode caracterizar crime de improbidade administrativa ao presidente em execício, neste caso, o pai do prefeito, Admir Jacomussi (PRP).