Carla Morando apoia CPI que busca interferir na autonomia universitária

Fonte: Estadão

A base do governo João Doria (PSDB) na Alesp prepara uma ofensiva contra a autonomia das Universidades públicas do Estado. A criação de uma CPI contra o que os deputados definem como “aparelhamento de esquerda”das universidades públicas paulistas e “gastos excessivos”.

A deputada da região do ABC, Carla Morando (PSDB) é uma das apoiadoras do projeto. Ao ser ouvida pela reportagem do jornal Estadão, a deputada disse que as universidades são dominadas pela esquerda.

“ É público, notório e amplamente divulgado pela imprensa que as universidades públicas são dominadas pela esquerda em seus cargos de gestão e no ambiente educacional. Para ela, as universidades são uma caixa-preta”, disse.

Os parlamentares querem ainda mudar o modelo de governança. Hoje, o reitor é escolhido a partir de lista tríplice enviada ao governador, que opta por um dos nomes. 

Para José Goldemberg, que foi reitor da USP, a ideia dos deputados é “extravagante”, que nem na ditadura militar prosperou. “O (presidente Ernesto) Geisel mudou a lista tríplice para a lista sêxtupla. Quando eu era reitor (1986-1990), fui ao STF e derrubei essa medida porque a lista tríplice foi colocada no estatuto da USP quando ela foi criada (em 1934). Ela tem autonomia para decidir.”