spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

top 5 da semana

spot_img

posts relacionados

Avanço no saneamento básico de Mauá contrasta com a realidade do país, de acordo com dados do IBGE


Pesquisa divulgada pelo instituto mostra que dez estados do país tiveram piora no acesso à rede de esgoto. Em Mauá, nos últimos anos serviço avançou para 74%.

A saneamento básico está estagnado na maior parte do país e registra recuos em alguns Estados. Essa é a principal conclusão da pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada nesta quarta-feira (22) que mostrou que cerca de 23 milhões de domicílios brasileiros em 2018 não estavam conectados à rede de coleta de esgoto. O número representa 33,7% das residências, ou seja,aproximadamente um em cada três domicílios não tinha escoamento por rede geral ou por fossa ligada à rede de esgoto no ano passado.

O avanço dos serviços em Mauá nos últimos anos contrasta com a realidade apontada pelos números do IBGE. Na cidade, o saneamento avançou de menos de 5% para 74%, resultando na inclusão demais de 350 mil pessoas ao tratamento de esgoto. “Os números do IBGE mostram que o saneamento básico pouco avançou no Brasil desde 2016. Felizmente, Mauá vive uma realidade diferente com avanços importantes que trazem melhorias para a saúde e qualidade de vida das pessoas”. Os avanços em Mauá são resultados de investimentos da ordem de R$ 250 Milhõesaplicados pela BRK Ambiental.

Os investimentos em saneamento básico trazem reflexos diretos para a qualidade de vida da população. Diversas pesquisas apontam que os recursos investidos no setor garantem economia de recursos para outras áreas, como saúde e educação. 

Os dados divulgados na semana passada pelo IBGE foram obtidos no levantamento Características Gerais dos Domicílios e dos Moradores 2018, feita com base em informações coletadas pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-C).

Samuel Boss
Samuel Boss
Iniciou sua carreira na criação do Blog do Vereador que se transformou no jornal de sátira política, Quarta Ordinária. Escreveu para os jornais Estação Notícia, Repórter Diário e Opinião Pública. Foi editor do Jornal A Voz de Ribeirão Pires e criador da TV São Caetano. Teve programas na TV+, EcoTV, TVABCD, Repórter Diário e Rádio ABC.

Popular Articles