À TV+ advogado de Atila nega prisão e diz que dinheiro era ‘lícito’

0

O advogado,  Daniel Leon Bialski do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), em entrevista para a TV+ negou a prisão do político e explicou a situação jurídica do chefe do executivo na operação “Prato Feito” da Polícia Federal que deflagrou uma quadrilha nas merendas em dezenas de prefeituras.

De acordo com o advogado, Atila foi conduzido para prestar esclarecimento a Polícia Federal e hoje (10) prestará depoimento a justiça.

“O prefeito foi conduzido até a Policia Federal, prestou depoimento, vai prestar outro depoimento perante a justiça e, hoje a defesa está preparando os documentos sobre o dinheiro que estava em sua residência. O dinheiro é lícito, advém de alugueres, da pensão do filho e reservas pessoais, estava devidamente declarado ao Imposto de Renda e ao longo da investigação a PF vai extirpar qualquer dúvida de que ele teria envolvimento no caso”, explicou o advogado.

De acordo com as reportagens do DGABC e Repórter Diário, o prefeito teria sido detido na tarde de ontem (9), na sede da Polícia Federal em São Paulo.

Veja o vídeo completo.