Escola Bem Cuidada já repassou R$ 27 milhões para 61 escolas de Diadema

0

Recursos foram usados em revitalizações e reparos, aquisição de equipamentos e passeios pedagógicos

Em Diadema, as escolas públicas municipais são cada vez mais espaços de qualidade para a promoção educacional das crianças. Prova disso é o programa Escola Bem Cuidada, que repassou, desde o início da gestão do prefeito José de Filippi Jr., R$ 27 milhões para revitalização de 61 unidades escolares em todas as regiões da cidade.

De acordo com o coordenador de Gestão Escolar da Secretaria de Educação, Felipe Lucchini, a forma como os recursos do Escola Bem Cuidada são gastos, com o aval da comunidade escolar, tem contribuído para as melhorias nos espaços educacionais. “O valor recebido por cada unidade possibilita aos diretores, em conjunto com a comunidade, gerenciar os recursos para atender de forma ágil as necessidades de manutenção, reformas de pequena e média complexidade, compra de materiais e equipamentos”, esclarece.

O valor que cada escola recebe é calculado a partir do número de estudantes da unidade, com um valor per capita de R$100, o que garante às crianças da rede pública municipal acesso equânime aos recursos.

A Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Sagrado Coração de Jesus, no Jd. Alba, é exemplo de bom uso das verbas do programa. Desde 2021, a unidade já recebeu cerca de R$ 511 mil, que foram usados para diversas melhorias: instalação de telhado na quadra, pintura, troca do piso da cozinha e da sala de estoque, compra de fogão, instalação de gradis de segurança, melhorias nos banheiros (como o restauro dos boxes e pias e colagem de papel de parede azulejado) e instalação de bebedouro no pátio, entre diversas outras melhorias.

A diretora da unidade escolar, Patrícia Ferreira Machado, explica que a escolha de onde aplicar o dinheiro do programa foi feito de forma democrática, envolvendo a comunidade. “As possíveis prioridades sobre o que fazer na escola são levadas até o conselho escolar, que tem a participação dos funcionários, da comunidade, dos pais. Também levamos essas prioridades para o grêmio Curumim (constituído pelos alunos da unidade).”

Segundo a diretora, em 2023, tanto os pais quanto as crianças apontaram que deveriam ser feitas as intervenções nos banheiros e na cobertura da quadra. “Em junho iniciaram as obras e no finalzinho desse mês fiz a segunda reunião de conselho, já para demonstrar o que havia sido feito até o momento”, relata. “Quando os estudantes voltaram do recesso escolar, em julho, o banheiro já estava pronto.”